CONVERSANDO

Pessoas Empilhadas II

A falta de postagens aqui não é falta de empilhação, mas o resultado de (1) acompanhar duas pessoas muito importantes doentes, (2) preparativos para uma viagem enervante, (3) preparar e dar duas aulas sobre tradução, (4) exatamente 521 páginas de gibi a fechar, mais umas 150 a traduzir (5) a segunda tradução da minha vida que passou de um milhão de toques (está no final, aleluia). Falta de assunto, juro que não é.

Enquanto eu não escrevo mais, tenho recomendações. Também serve para corrigir uma vergonha que já se estendeu bastante tempo. No meu post sobre Pessoas Empilhadas, lá no início d’A Pilha, listei os sites em português que costumo visitar, mas esqueci de muita gente importante. Tento me retratar agora.

Leia o Smee. O Smee não fez um blog de notícias, nem de resenhas, nem só pra mostrar imagem bonitinha. O Splash Pages é um blog sobre ideias em torno de quadrinhos, como relações entre gibis de super-herói e telenovelas, por que Barbelith-Immateria-Leviatã são (quase) a mesma coisa e Fellini.

Assista aos Barbados. Já falei aqui, mas não custa lembrar: Quadrinhos para Barbados, projeto do Lobo e do Victor Marcello com entrevistas em vídeo com quadrinistas (e outras coisas por vir). Desde que recomendei os últimos, saíram papos com André DinizCris Peter.

Visite a Kitinete. Rodrigo Scama e Liber Paz, dois curitibanos que leram muita HQ, que fazem HQ, que escrevem sobre HQ, que têm estantes bonitas de HQ, sentam na frente de uma câmera e falam sobre HQ. Simples e bom.

Acompanhe o Espinafre. O Gustavo Vieira tem um site que não é só sobre quadrinhos, mas quando fala de quadrinhos, fala de coisa fina. Ele acabou de entrevistar o Terry Moore, por exemplo.

Beba Stout. O site estiloso montado pelo Rafael Albuquerque e companhia começou bem com os textos do próprio Rafael e do Ivan da Costa. Andava meio parado em relação a quadrinhos até estrear uma HQ do (vizinho) Eduardo Medeiros e um texto empolgante do Luciano Salles.

E olha, vou ter que confessar que já tinha ouvido muito, mas pouco lido o Raio Laser. Me embreenhei num texto denso do Ciro I. Marcondes sobre “movimento e narratividade em quadrinhos” e ainda não consegui dar conta de tudo que o site tem. Esse é para as 17 pessoas que querem leituras longas e pesadas.

Pra fechar, o Paulo Cecconi (que fazia umas resenhas divertidas no YouTube) me mandou há poucos dias sua nova iniciativa: um Tumblr em inglês sobre os quadrinistas brasileiros. A ideia é sensacional, e tomara que circule bem lá fora.

Marcado como:

OUTROS POSTS



1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será exibido publicamente
Campos obrigatórios são marcados *

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os comentários do site são aprovados previamente.

Acompanhando a discussão via RSS

Quer acompanhar mais facilmente a discussão neste post?
Assinar notificações via RSS.

Não sabe o que é RSS?
Aprenda aqui!

Tutoriais para: Internet Explorer, Mozilla Firefox e Google Chrome.