Arquivo de Tags

joe sacco



Contabilidade, 2016

Sim, 2017 já mudou de estação, já mudou de trimestre, já estou atrasado na declaração do IR e ainda não fiz minha contabilidade tradutória de 2016. Mas preciso, para fins de: manter a tradição. Seguem números e alguns comentários rápidos sobre o que eu traduzi em 2016. Foram 42 projetos de tradução, 2 de revisão de tradução e mais um em que eu fui meio tradutor/meio revisor. 6,9 milhões de toques, 2 mil e poucas páginas de prosa e 5 mil e poucas páginas de HQ. De [ . . . ] LEIA MAIS


03/04/2017

Dia do Tradutor

Já faz um tempo desde meu último update sobre traduções. E saíram HQs bem interessantes desde fevereiro. A maioria foi pela Panini/Vertigo. O primeiro volume de Coffin Hill, o segundo de iZombie, a primeira parte de Vampiro Americano – Segundo Ciclo, a conclusão de O Despertar. Planetary/Batman saiu em edição de luxo e traduzi o roteiro enxutíssimo do Warren Ellis para os extras. ZDM voltou para minhas mãos com um calhamaço de 300 páginas no volume 6. E Os Invisíveis segue em frente com o volume 5. Na [ . . . ] LEIA MAIS


30/09/2015

Contabilidade, 2014

Traduzi uns 8 milhões de toques em 2014. Em 2013 foi um pouco mais de 10 mi. Tive mais projetos de tradução em 2014 – foram uns 40, que é recorde – mas mais curtinhos que o do ano anterior. Em páginas, foram 2800 e poucas de prosa, 400 e poucas de livro ilustrado e mais de 4000 de HQ. Achei curioso que traduzi três biografias de englishmen: do Robert Plant (Uma Vida, de David Rees, que saiu em agosto pela LeYa), do Richard Dawkins (Fome [ . . . ] LEIA MAIS


16/02/2015

Wimbledon Green (Lançamento Curioso 1)

Este ano tem trazido vários Lançamentos Curiosos no mercado brasileiro de quadrinhos traduzidos. O que é “Curioso” varia: autores que nunca haviam sido editados aqui, editoras que não costumavam trabalhar com quadrinhos, recuperação de material ignorado. Quero tratar deles neste e nos próximos posts. Para começar: Wimbledon Green, lançado há alguns meses pel’A Bolha Editora. Seth, pseudônimo de Gregory Gallant, é um canadense que já tem umas boas décadas de quadrinhos. Sua referência principal está nos gibis infantis de meados do [ . . . ] LEIA MAIS


09/09/2014