Arquivo de Tags

fernando scheibe



Semana Empilhada 6 – 2 a 8/11

O 9o FIQ começa na quarta-feira. Ego press: estarei lá sobretudo para isso: E espero poder escrever mais sobre o Fabuloso esta semana. Ele está em pré-venda, com frete grátis, no site da Narval Comix.   Ainda em ego press, na terça-feira tem isso (clique na imagem para mais detalhes):   Lançamentos brasileiros interessantes anunciados para as próximas semanas:           Um preview de Dupin, de Leandro Melite, graphic novel que também sai nos próximos dias:     [ . . . ] LEIA MAIS


08/11/2015

I Jornada Traduzindo Quadrinhos

A coordenação do meu curso de doutorado me convidou a organizar um mini-evento sobre Tradução de Quadrinhos. Coincidentemente (ou não?) tem dois tradutores de quadrinhos extremamente prolíficos que moram em Florianópolis. Convidei os dois para falar da vida de traduzir gibi e eles toparam. O Mario Luiz C. Barroso traduz umas mil ou mais páginas de gibis Marvel/DC por mês, e faz isso desde a máquina de escrever. Na descrição oficial do evento, escrevi que o nome dele está em mais de [ . . . ] LEIA MAIS


10/10/2015

O Fabuloso Quadrinho Não-Brasileiro no Brasil em 2015

Ainda não tinha comentado por aqui, mas estou trabalhando como editor convidado de uma antologia chamada O Fabuloso Quadrinho Brasileiro de 2015. O convite veio da Narval Comix, mais exatamente do Rafael Coutinho e da Clarice Reichstul, para escolher (trechos das) melhores HQs de autores brasileiros que saíram entre junho de 2014 e junho de 2015. Até demos um entrevista pr’O Globo. Estamos na reta final de autorizações dos participantes e o livrão (vai ser grande) sai no FIQ, em novembro, depois em [ . . . ] LEIA MAIS


16/09/2015

Aâma e Peeters

No ano passado ou retrasado, teve um momento em que comecei a imaginar o mundo desenhado pelo Frederik Peeters. Acho que foi depois de ler Castelo de Areia (duas ou três vezes) e Pachyderme (duas vezes). Sempre tenho essa sensação quando passo muito tempo nas páginas de um desenhista só. É como sair de um filme e esperar que o mundo tenha o mesmo ritmo; no caso, começo a ver tudo no traço da HQ. Só que, com Peeters, passei algumas semanas vendo um [ . . . ] LEIA MAIS


19/11/2014